Os 4 princípios para aprender qualquer coisa

Eu tenho estudado como aprender, enquanto tento me ensinar novas habilidades e adoro aprender coisas novas. Mas continuo enfrentando alguns problemas importantes:

  1. Ficar sobrecarregado . Quanto mais você aprende, mais você vê que há para aprender. O iniciante não sabe quanto há para estudar, mas quando você começa a explorar, encontra novas cavernas e elas são imensas. Então, à medida que você explora essas cavernas, encontra outras ainda maiores. Pode tornar esmagador, e muitas pessoas acabam desistindo por causa desse sentimento.
  2. O fracasso é ruim . Se você quer aprender a jogar xadrez, vai perder muito no começo. Então você melhora e ainda vai perde muitas outras vezes. Na verdade, não importa o quão bom você seja, você provavelmente perderá um monte de vezes. Isso acontece não apenas com jogos, mas com o aprendizado de linguagens, habilidades físicas, assuntos acadêmicos – você falhará muito, mas não se preocupe isso faz parte da jornada.
  3. Pode parecer que você está apenas pisando na água . Em um mundo de fantasia, você aprenderia em um ritmo alucinante, baixando novas habilidades e conhecimentos em seu cérebro, como fazem em Matrix . Infelizmente, não funciona assim. Você lê e lê, ou pratica e pratica e, na maior parte do tempo, você mal consegue melhorar. Outras pessoas parecem estar aprendendo com o dobro de sua velocidade! Às vezes parece que você não está aprendendo nada. Isso pode ser realmente desanimador.
  4. Há sempre um forte sentimento de incerteza . Os seres humanos não gostam da sensação de incerteza, na maior parte. Evitamos, ficamos com medo, ficamos com raiva ou frustrados. Mas quando você tenta aprender uma nova habilidade, é quase toda voltada pra incerteza. Você constantemente esquece coisas, você não entende nada, ou quando você pensa que entende, você tenta e acontece que você não entendeu nada. Esse sentimento de incerteza faz com que muitas pessoas desistam.

OK, então todos nós queremos aprender  novas linguagens, programação, habilidades físicas, história, matemática, escrita, jogos, muito mais. Mas esses quatro problemas estão no nosso caminho.

Vamos pegá-los. Nós vamos descobrir princípios para superar esses quatro problemas, para que possamos lidar com qualquer coisa que queiramos aprender.

Primeiro princípio: pequenos focos

Sim, é verdade: há uma grande quantidade de coisas para aprender e pode ser frustante. Mas é verdade da própria vida – há muito para ver e fazer, e ninguém pode fazer tudo isso. Tudo o que podemos fazer é um passo de cada vez.

Portanto, não devemos nos concentrar em todas as inúmeras cavernas enormes que ainda precisam ser exploradas, mas no chão bem à nossa frente.

Que pequena área podemos estudar agora?

Que pequeno foco podemos conquistar? Que pequena área podemos explorar?

Ignore todos os vastos territórios inexplorados por enquanto, feche o resto do mundo e fique neste único lugar. Apenas estude essa coisa. Um pequeno passo de cada vez, alguns pequenos passos por dia, e podemos explorar muito ao longo do tempo.

Segundo princípio: o fracasso é sua maior arma

Vocês viram já viram o vídeo do DeepMind do Google (uma personagem de inteligência artificial) depois que ele aprendeu a andar? A coisa surpreendente sobre isso é que ele fez tudo isso por tentativa e erro. Cada erro foi uma lição.

Na verdade, é semelhante a como aprendemos. Nós não sabemos que nosso conhecimento está errado até testá-lo e ver se funciona. Não podemos realmente aprender algo novo até que tentemos e fracassemos várias vezes.

Todos nós aprendemos a andar desse jeito trepidando, caindo, até pegarmos o jeito. Foi também assim que aprendemos a falar, a nos alimentar com uma colher, etc. Claro, tivemos o benefício de poder ver exemplos de como fazer isso direito, mas tivemos que tentar falhar muitas vezes antes de conseguirmos.

Infelizmente, em algum momento começamos a temer o fracasso, mas esse medo está apenas nos impedindo. O fracasso é realmente o processo de aprendizagem.

Então, em vez de olhar para o fracasso como “ruim”, temos que mudar essa ideia, pois, o fracasso é uma lição, uma oportunidade de melhorar, um sábio e velho professor nos dizendo onde precisamos focar nossos esforços de aprendizado.

Quando você falhar, sorria e diga obrigado pela lição.

Terceiro princípio: encontre prazer no processo

É uma coisa difícil quando sentimos que não estamos progredindo, que as coisas estão indo devagar demais. Queremos chegar ao nível de especialista (ou pelo menos “iniciante avançado”) o mais rápido que pudermos, e quando isso leva cinco vezes mais tempo, podemos ficar frustrados.

A resposta é esquecer o ritmo do nosso progresso, mas apenas focar em aproveitar o processo de aprendizado.

É como quando você vai em uma caminhada, e você está fixado em chegar ao seu belo destino, mas é uma longa jornada, e você fica frustrado com o tempo que está demorando. Em vez disso, concentrar-se na jornada em si é uma maneira melhor de viajar. Aprecie a paisagem, o esforço, a beleza de cada etapa.

Quando estamos aprendendo, em vez de nos concentrarmos em onde queremos estar, podemos aproveitar o foco específico que estamos estudando agora. Podemos ser gratos por onde estamos, por ter a oportunidade de aprender. Podemos aproveitar a jornada e qualquer progresso que tenhamos feito até agora.

Sempre que nos encontramos desejando que as coisas estivessem se movendo mais rápido, isso é um bom sinal para mudar o foco para onde estamos.

Quarto princípio: aprenda a apreciar a incerteza

Eu acho que a incerteza de aprender algo novo, de estar em um lugar tão estranho, é provavelmente a coisa mais difícil. Nós não gostamos dessa incerteza e geralmente nos esquivamos dela.

Com a prática consciente, podemos mudar nosso sentimento sobre a incerteza. Podemos começar a encontrar a alegria neste lugar de não saber, de não estar no controle completo, de não ter chão firme sob nossos pés. Isso pode soar estranho, mas é possível.

Vamos dar alguns exemplos:

  • Você está aprendendo a jogar Xadrez e está jogando seus primeiros jogos. Você continua perdendo, você não tem ideia de onde você deve jogar, você se preocupa que cada pedra que você coloque esteja errada. Este é um lugar de incerteza. Você pode desfrutar deste processo de tentar algo e não saber como vai sair? Pode ser curioso sobre o que pode acontecer quando você fizer seus movimento? Veja isso como uma excelente oportunidade para experimentar, explorar, brincar e se divertir!
  • Quando você está aprendendo uma língua, você pode estar profundamente com medo de falar, porque você não sabe o que está fazendo (incerteza). Mas se você não fala, nunca aprenderá. Então, em vez de temer essa incerteza, você deve mergulhar e se transformar em um completo tolo. Melhor ser um tolo que está aprendendo algo do que ser alguém que não aprende nada de novo. É como dançar descontroladamente com movimentos aleatórios no meio de uma multidão, apenas se diverta sendo bobo! Você pode fazer a mesma coisa ao falar uma nova língua – tente, pareça insensato, aproveite este lugar de abandono selvagem.
  • Quando você está aprendendo a tocar música, pode ficar preso à certeza de aprender músicas de partituras, porque é fácil seguir instruções pré-escritas. Mas você não aprende até que você coloque a partitura e tente tocar a música sozinho. E você realmente aprende quando tenta tocar sem seguir a música pré-escrita de outra pessoa – apenas tocando sua própria música, fazendo riffs e inventando enquanto toca. É claro que é muito mais incerto e provavelmente será uma droga. Mas e daí? Apenas divirta-se e invente coisas. Aprecie este lugar de criação e incerteza.

Então, a incerteza pode ser aproveitada se pensarmos nela como brincadeira. Se pensamos nisso como criação, aprendizado, exploração, curiosidade, descoberta, experimentação, abertura e novidade. É coragem .

Seja corajoso hoje e coloque-se em um lugar de incerteza. E então deixe seu coração se encher com a liberdade de não saber e voar sem um plano.

Anki Brasil